3 de mar de 2015

COISA DE MULHER | Tudo Gato

Semana das Mulheres com a campanha COISA DE MULHER.

O Tudo Gato, em parceria com a startup Postei!, preparou uma campanha muito especial neste ano em homenagem às mulheres! Leia este post sobre a campanha e compartilhe essa bandeira com todos! Afinal, as mulherem merecem muito mais do que presentes!

Thalyta Govale e Caveira - Talytha Govale é uma fashionista nata, produtora de moda e vegan por opção, mãe da Gigi, a pequena também participou desta campanha. A loira busca ajudar os animais como uma tarefa de vida, resgata gatos abandonados e faz a adoção responsável. @talythagovale

Alyne Crystine e Mimi - Alyne Crystine é uma modelo joseense, apaixonada pelos animais, tem 5 bichinhos em casa, sendo 3 gatos! Instagram @lycanega 

O Dia Internacional da Mulher, celebrado em 8 de março, tem como origem as manifestações das mulheres russas por melhores condições de vida e trabalho. Diante disso, o "dia da mulher" marca uma CONQUISTA FEMININA – Que, nos dias atuais, acabou perdendo o seu real sentido.

Giovana, tem 7 anos, vegetariana desde a barriga, apaixonada por crianças e animais. Ela tem 3 gatinhos e vários outros resgatados. Ajuda sua mãe Talytha nessa tarefa em cuidar dos bichanos.

Bruna Tau e George Flato - Bruna Tau, 29, mãe da pequena Helena, formou-se em Pedagogia, Produção de Moda e Estilismo, atua na área de moda e é problogger há 4 anos, tem dois blogs, o Cereja n’ Pimenta (Tattoo, Vegetarianismo, Moda e Casa) e o Navyblue ( Náutica e Lifestyle), uma de suas paixões, além de gatos, é navegar, a moça é Mestre amadora no assunto. Instagram @Bruna_Tau

É essa então a intenção da campanha: tentar recuperar um pouco esse ponto de vista de que a mulher não está recebendo algo de presente APENAS POR SER MULHER, mas sim porque LUTOU e CONQUISTOU. Queremos mostrar que não é uma data de celebração pura e simplesmente, mas um momento propício para reflexão e luta e que isso sim é COISA DE MULHER, pois ainda há muito o que ser feito e alcançado!

Ali Santos e Neguicki - Ali Santos, 23 anos e aquariana. Trabalha com comunicação de moda e beleza, recém vegetariana e crazy cat lady. Teve gatos a vida toda e hoje tem 3, que foram adotados. @santosali

Dé Fernades e Polly - Débora Fernandes 27, é formada em moda, tem um blog de moda plus size que tem como objetivo valorizar a autoestima feminina através da informação de moda, afinal, a beleza não pode ser medida pelo tamanho do manequim. Na infância teve dois gatinhos, a Naftalina e o Chiquito. Instragram @deborafernandesplus

Para algumas mulheres a comemoração é por tudo o que foi já conquistado; para outras, ainda há tanto a ser transformado, que a celebração se torna um peso. Elas aguardam o verdadeiro dia da mulher. Um dia em que celebraremos o fim da violência contra a mulher; o dia em que deixarão de ser inferiorizadas por causa do seu gênero; quando elas passarem a receber salários iguais aos dos homens e não forem mais reconhecidas somente por seus atributos físicos.

Charry Porto Jin e Mimi - Charry Jin , 26 anos , sagitariana , modelo e aspirante a fotógrafa, mora em São José dos Campos - SP com seu marido e seus dois gatos


Ficha Técnica

Iniciativa: Postei!/Tudo Gato
Veículo: www.tudogato.com
Direção de Criação: Laurence Esgalha
Direção de Arte: Thaluan Esgalha
Redação: Alison do Vale
Fotografia: Denise Hellena
Produção Artística: Bruna Tau
Modelos: Ali Santos, Alyne Crystine, Dé Fernandes, Thalyta Govale, Bruna Tau e Charry Porto Jin
Gatos: Neguicki, George Flato, Mimi, Polly, Kurt e filhote.




Gatos Guerreiros

Erin Hunter


Todos nós em algum momento (ou em vários) já paramos diante de nossos gatinhos, os encarando tentando adivinhar ou até mesmo entender o que eles estariam pensando, não é mesmo? Teriam os gatos de estimação ambição maior do que apenas aguardar a hora das refeições, brincadeiras e soneca?

A série de fantasia “Gatos Guerreiros” propõe essa possibilidade ao mostrar, através dos olhos de um gato doméstico, as experiências de encarar aventuras e desventuras na vida selvagem.

Erin Hunter, a quem é atribuída a autoria dos livros da série é, na verdade, um pseudônimo para várias escritoras que se revezaram para dar vida ao livro sob a tutela da editora Victoria Holmes. O fato de haver escritores diferentes faz com o que o livro perca vez ou outra um pouco de fluidez, mas ganha bastante em descrição, pois cada autor, com sua abordagem única, traz uma imagem diferente das situações e personagens.

A série principal, que vendeu mais de 6 milhões de exemplares na Europa e nos Estados Unidos, conta com seis livros ao todo. No entanto, até o momento já há mais cinco séries derivadas, todas elas também com seis livros publicados.

O primeiro livro, “Na Floresta”, conta a história de um gatinho chamado Ferrugem, que sonha um dia conhecer a floresta, pois está cansado da vida caseira que leva. Ele sai em busca de desbravar esse mundo novo e acaba conhecendo um gato feral (falamos sobre esses gatos aqui), que é integrante de um dos quatro clãs de gatos selvagens que dividem a floresta e é assim que a aventura começa.



Alianças, códigos de honra, lições de bravura e lealdade e batalhas para defender seu grupo e seus amigos; cada passo deve ser seguido à risca para se tornar um verdadeiro guerreiro e o gato de pelagem cor de fogo brilhante e olhos esmeralda irá enfrentar situações das mais diversas para garantir seu espaço no clã que o acolheu e também tentar evitar que um mal iminente caia sobre o seu grupo.

O estilo envolvente, a quantidade e variedade de personagens e a forma como são retratadas as aventuras desses gatos fascinantes permite que comparemos “Gatos Guerreiros” à série Harry Potter e os livros de Tolkien. Inclusive, os gatos com suas características e personalidades é o que mais cativa o leitor.



Se fantasia e livros de aventura chamam sua atenção, certamente as ideias criativas e as imagens altamente descritivas te farão se envolver e se emocionar com a série.

---

Alison
twitter: @menino_magro




É um pássaro? Um avião? Não, é o SUPER-GATO da semana! Super faminto, super ágil, super cabeça-dura! Nada pode separá-lo do seu potinho de comida! Breve num cinema perto de você!



Quem tem gato, ou gatos, assim? O meu sempre vem correndo quando ouve alguém abrindo a lata onde guardo os petiscos, ou quando ouve a cafeteira, porque sabe que vai ganhar um tiquinho de chantili! 

Até a próxima, não esqueçam de comprar uns petiscos para os seus felinos adorados ;)





Gatos e Artistas


MARLON BRANDO E SEU GATO

O felino é LINDO em todos os sentidos! Para os olhos observadores, a estética de seu corpo em movimento aparenta uma coreografia. Para as mentes ativas, tanta destreza e inteligência impressionam. Para os corações verdadeiros, seu olhar e companheirismo são intensamente perfeitos.

Os gatos são seres extremamente cativantes – até quando dormem, nos apaixonam com sua beleza e mistério.

"O menor de todos os felinos é uma obra de arte." Leonardo da Vinci

"Gatos são poemas ambulantes."  Roseana Kligerman Murray

Edward Gorey [escritor e ilustrador americano] dizia: “Eu não posso conceber a vida sem gatos.”

Toda pessoa que tem um mínimo de sensibilidade, tem afinidade com felinos. Não poderia ser diferente, portanto, o fato de que os gatos sejam os preferidos de vários artistas: eles são pura INSPIRAÇÃO! Puros! Grandes nomes da Arte durante a História tiveram gatos como seus fiéis e eternos amores.

Curioso: o talentoso gateiro Andy Warhol teve 25 gatos, e todos se chamavam Sam!

Salvador Dalí e seu gato Babou.

Veja!

“Conheça os famosos que são ou eram fãs dos gatos” AQUI

“Retratos de artistas famosos com seus gatos” AQUI

“ESCRITORES, ARTISTAS, FAMOSOS E SEUS GATOS” AQUI

“Os Artistas e seus Gatos” AQUI

Gato do Artista Gary Baseman – BLACKIE


Blackie

 Blackie, como o nome já diz, é um gato preto maravilhoso que vive sobre as mesas, entre os pincéis e tintas do artista californiano Gary Baseman [eu, Trinity, sou fã de carteirinha dos 2!].

Baseman e Blackie

Quem acompanha seu trabalho [com tons coloridos e macabros], não tem como desconhecer tal amor que nutre pelo felino, porque Baseman o fotografa constantemente reinando em seu cotidiano [inclusive, registrando visitas de outros colegas-gatos, colegas-cães e de colegas-humanos a Blackie].


Blackie em “seu” atelier

 A obra de Baseman é parte de coleções permanentes da National Portrait Gallery em Washington DC e do Museu de Arte Moderna de Roma. Em 2003 foi eleito pela Entretainment Weekly como uma das "100 pessoas mais criativas do mundo".

O criativo Gary Baseman

Além de o amar muito, Gary retrata seu gato [e alguns diferentes] em muitas de suas obras Pop-Surrealistas. Como designer de toyarte também, o artista tem Blackie como um dos personagens principais de sua coleção exclusiva ‘Toby’s Secret Society’, onde coloca entre os pilares Amor, Verdade, Liberdade, o pilar Purr - elevando o ronronar dos gatos à uma das maravilhas inerentes à existência de tudo. E sim: Blackie é daqueles gatos ultra-fotogênicos que não se importam de vestir chapéus e roupinhas.



















Link oficial de Gary Baseman: http://garybaseman.com/

__________


Trinity
Adote Uno Bigode: http://on.fb.me/178f82f





O gato da semana é o "me deixa, tô vivo"... Quem se sente assim durante (e depois!) do carnaval levanta a mão! Nem precisa ter exagerado em nada, as vezes a preguiça não larga do pé da gente, especialmente depois de um feriado prolongado!



Espero que todos estejam se divertindo como for, na rua, sambando, colocando a leitura ou os filmes em dia ou simplesmente relaxando e recarregando as energias - semana que vem tem mais!

---

Bea




A grande questão: é possível adestrar um gato?


Foto: Giane Portal / Fofuras Felinas
É muito comum ouvir pessoas afirmando categoricamente que é impossível adestrar um gato, já que são animais que não se “submetem” jamais.

Por outro lado, os amantes dos comportamentos naturais dos felinos podem alegar que, ao ser adestrado, o gato perderia justamente o que mais agrega um número crescente de fãs: sua liberdade e independência.

A verdade é que, quando se analisa a questão sob o ponto de vista dos felinos domésticos, realmente se trata de um animal de estimação muito diferente dos cães, que foram domesticados de forma a cooperar muito mais com os seres humanos em vários aspectos: caça, proteção e farejamento. Já a história da domesticação dos gatos, apesar de muito incerta, leva a crer que sua companhia passou a ser tolerada e desejada pelos humanos em razão de serem caçadores natos, ou seja, eram ótimos para controle de roedores. Mas, para isso, não precisam cooperar com as pessoas, já que caçar presas menores é um comportamento natural dos felinos.

Por esse motivo, muitas vezes o adestramento de gatos tende a ser uma atividade que pode envolver um pouco mais de paciência, já que esses fantásticos animais não necessariamente estarão dispostos a uma cooperação efetiva com os seres humanos.

Mas, como quase tudo que envolve o universo dos gatos domésticos, trata-se de mais um mito dizer que gatos não podem ser adestrados. Eles podem aprender comandos e o melhor: de forma bastante prazerosa! E mais: o adestramento pode, inclusive, resgatar alguns comportamentos naturais de gatos menos ativos. Existem gatos habituados a passar a maior parte do tempo parados, dormindo, por terem sido criados assim, sem muitos estímulos ambientais. Esse estilo de vida compromete sua saúde e bem-estar. Com o adestramento, é possível resgatar comportamentos naturais da espécie, estimulando o bichano ao menos a se mexer um pouco mais!

Além disso, os treinos de adestramento se tornam uma forma bastante eficaz de se estabelecer um canal de comunicação com os animais de estimação, qualquer que seja a espécie, que atualmente estão cada vez mais inseridos na rotina das famílias. Eles começam a entender o que queremos e esperamos dele. E não poderia ser diferente com os gatos. É também uma forma de estreitar os laços com o bichano já que, durante o treinamento, a interação entre a pessoa e o gato se tornará muito mais próxima.

Por outro lado, considerando que, atualmente, a melhor e mais utilizada técnica de adestramento se baseia no reforço positivo, ou seja, o aprendizado ocorre através de recompensas apreciadas para premiar os acertos, o gato que está sendo treinado também passa a fazer uma associação positiva da interação com os humanos.

O grande segredo para o sucesso no adestramento de gatos é ter paciência e encontrar algo bastante motivador para servir como recompensa. Em geral, a utilização de ração úmida própria para gatos costuma ser bastante eficaz nesse sentido, pois os bichanos tendem a se interessar bastante por esse tipo de alimento. Mas, essa não é uma regra que funcione para todos. O importante é utilizar um item (preferencialmente alimentar) que o gato adore! As preferências variam de indivíduo para indivíduo.

Assim, fica claro que o adestramento de gatos não só é possível, como gera consequências muito legais para todos, humanos e bichanos. Treinar os gatos é, sim, possível, além de ser divertido e prazeroso, e uma ótima maneira de melhorar a relação deles com as pessoas com as quais convivem, além de ser uma atividade que entretém esse animal incrível!

E aqui, apenas para ilustrar, a branquela Lina, que aprendeu a sentar e a dar a pata em apenas algumas sessões de treino com o uso de um motivador inusitado: mamão papaia!


___

Cassia Rabelo Cardoso dos Santos
Colabora com textos para diversas publicações como o Guia Universo Pet, a Revista Pulo do Gato e a Revista Expressão. É adestradora da Cão Cidadão, franquia criada pelo especialista em comportamento animal Alexandre Rossi, que há mais de 10 anos atua no mercado oferecendo serviços de adestramento e consultas de comportamento em domicílio para gatos, cães e outros pets.
Para saber mais sobre a Cão Cidadão, entre em contato com a Central de Atendimento, pelo telefone (11) 3571-8138, ou acesse www.caocidadao.com.br 




Os Dias Estão Todos Ocupados
Bill Watterson


Pra curtir um livro ou bom filme, nada melhor que deitar no sofá com um gato do lado!

O Sofá com Gatos trará sempre uma boa dica de livro ou filme que tenham bichanos. Você vai curtir MUITO!

Se liga! Esse é o primeiro videocast dessa coluna do Tudo Gato!




Pegando carona no post da Drª Alice sobre catnip, lembrei que, há não muito tempo atrás, eu me perguntei se os grandes gatos selvagens também ficariam doidos com catnip... Bom, conversando com funcionários do Linton Zoo, eu descobri que não só catnip, mas qualquer cheiro diferente, pungente, funciona com leões, tigres e leopardos! 

Catnip, feno usado por cavalos, zebras, vacas etc e até perfume (perfume de gente, sim!) fazem muito sucesso! E vários zoológicos nessa época do ano pedem doação dos pinheiros naturais que foram usados como árvores de natal. Pra que? Olha aí a reação do Zuri, o gato (leão?) da semana curtindo o pinheirinho!






 Até a próxima semana!

---

Bea




É dia de trabalhar em casa. 


Você senta na sua escrivaninha, abre seu notebook e, quando menos espera, seu gatinho já está sentado em cima do teclado, do mouse, ou passando em frente a tela do computador.

Quem tem gato em casa sabe que tem momentos em que eles gostam de ficar bem pertinho de nós, seja na cama, numa almofada do sofá, ou mesmo sobre a mesa de trabalho.

Filó, me “ajudando” em um dia de home office 

Pensando nisso, o arquiteto chinês Hao Ruan, que lidera a equipe de design do escritório de arquitetura LYCS, Hong Kong, desenvolveu a CATable, uma mesa de trabalho que visa permitir o convívio entre gatos e seus donos, mesmo na hora do trabalho. 

http://lycs-arc.com/


A mesa foi lançada durante a semana de design de Milão em Abril de 2014 e é produzida em madeira maciça, com buracos e passagens esculpidas a mão.

“Uma cavidade no tamanho ideal pode ser irresistível para os gatos. A curiosidade deles será satisfeita ao explorarem os caminhos desconhecidos que estão por trás de cada buraco”, relata a equipe de design do escritório LYCS Architecture, que é liderado por Hao Ruan e fica em Hong Kong.





A mesa também se destaca pela beleza, principalmente do trabalho na madeira. Seus pés foram posicionados em ângulos diferentes dando movimento à peça e ainda receberam resina pigmentada, para torná-los mais escuros. Uma linda peça de design.

“Esta escrivaninha permite a interação desejada por donos e animais. É uma mesa para os humanos, e um paraíso para os gatos”, finalizam os designers da LYCS.





Nome da Peça: CATable
Designer: RUAN Hao
Tamanho: 78 centímetros  x 70 centímetros x 150 centímetros
Material: Madeira
Projeto Data: Abril 2014
Design Team: RUAN Hao, LAI Zhenyu, LIN Jingrui
_

Fernanda Frias
twitter: @a_fepa



Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...