No artigo passado nós falamos sobre a castração de gatos, com ênfase no gatinho macho. Vez ou outra eu tenho um proprietário de um casal de gatos com a dúvida sobre qual dos dois castrar. As vantagens e desvantagens da castração são para ambos os sexos, claro que existem aquelas específicas para o macho e para a fêmea. Então, vamos falar das “meninas”.


Tal como no macho, a castração da fêmea envolve também a retirada das gônadas responsáveis pela produção de hormônios sexuais. A Ovario-salpinge-histerectomia é o procedimento de contracepção cirúrgica mais comum em fêmeas, com retirada dos ovários, salpinges e cornos uterinos.

A castração da fêmea em idade pré-puberal é um fator muito abordado nas clínicas veterinárias. As neoplasias de mama (isto é, tumores de mama) são afecções que podem acometer gatas por volta de 10 a 12 anos, podem ser malignas ou benignas sendo que as malignas são frequentes em cerca de 85% dos casos. Trata-se de uma neoplasia "hormônio dependente", portanto, a incidência (para neoplasias benignas) está aumentada quando há uso de progestágenos (anti-concepcional) para prevenir o estro (cio).
Estudos relatam que a incidência de neoplasias mamárias malignas e benignas é fortemente reduzida quando é realizada a castração da fêmea jovem. Quando a gatinha é castrada por volta dos 5.5 meses, na maioria das vezes antes do seu primeiro cio, o risco de se desenvolver neoplasias mamárias é de 7 vezes menor do que nas gatas não castradas. Na espécie humana foi encontrado um efeito “protetor” no desenvolvimento da neoplasia de mama naquelas mulheres que tinham ao menos uma gestação, porém o mesmo não foi observado em gatas e cadelas.

Aliás, o uso de anti-concepcional é bastante perigoso em gatas, pelo risco do desenvolvimento de hiperplasia mamária (aumento no tamanho e número de células de tecido mamário, tendo aspecto macroscópio de grandes tumores) e também de neoplasias benignas. Não foi encontrada relação no desenvolvimento de neoplasias malignas com o uso de anti-concepcional, mas foi encontrado no desenvolvimento daquelas benignas. Vale lembrar que as neoplasias benignas podem mudar seu comportamento para malignas no curso da doença.

Outra vantagem bastante aproveitada na castração das fêmeas é a supressão do comportamento sexual. Os gatas podem ser bastante expressivas durante o cio, vocalizando sem parar, e algumas delas também marcam o território com urina em spray. Com o objetivo de preservar a carga genética, as fêmeas ovulam durante o coito, isto é, funciona como uma garantia de que aquele será o pai daquela ninhada, já na cadela isso não acontece, com a ovulação cerca de 7 – 12 dias após o início do sangramento. Quando temos uma gata no cio, com o comportamento sexual, recomendamos que o proprietário umideça um cotonete com água e insira na vulva da gata apenas a ponta com algodão. Em seguida deve-se rotacionar o cotonete em sentido horário e anti-horário por alguns instantes. O objetivo desse procedimento é mimetizar o coito para que a gata ovule e então saia do cio.

A castração da gata envolve como risco todos aqueles inerentes à cirurgias abdominais com uso de anestesia geral. Pelo uso da anestesia existem os riscos de parada cárdio-respiratória e anafilaxia e por ser uma cirurgia abdominal existe o risco de hemorragia e infecção. Os riscos são minimizados pela realização de uma avaliação pré-operatória eficiente para a escolha do melhor protocolo anestésico; bem como uma equipe completa e treinada para o procedimento. Os riscos são agravados pela idade do animal (gatas acima de 7 anos), pela existência de doenças concomitantes como infecciosas, hepatopatias, cardiopatias ou nefropatias (fígado, coração e rins).

Ainda mais especificamente nessa cirurgia existe o risco do desenvolvimento da Síndrome do Ovário Remanescente (SOR). Essa síndrome consiste na expressão do comportamento sexual, isto é, o cio, mesmo depois da castração. A SOR pode ocorrer quando parte da córtex ovariana permanece na gata, isto é, quando o ovário não é retirado completamente e o pequeno fragmento que fica pode ser funcional. Pode haver também a reimplantação e a vascularização de um fragmento do ovário que cair na cavidade abdominal durante a cirurgia. Já foi relatada também a presença de tecido ovariano acessório no ligamento do ovário, podendo o cirurgião retirar completamente a gônada, sem saber da presença desse tecido, que vai poder se tornar funcional posteriormente. O tratamento preferencial da SOR é a cirurgia, entretanto alguns proprietários podem optar pela administração de progestágenos para a inibição do cio.

O pós operatório da gata castrada envolve a administração de anti-inflamatório e antibióticos via oral (podendo também ser injetáveis), a limpeza, aplicação de pomada cicatrizante e curativo da ferida cirúrgica. Algumas gatas se comportam bem sem acessar a lesão, com o uso da roupinha cirúrgica. Porém a maioria delas é danada, portanto para todas elas eu recomendo o uso concomitante do colar elizabetano. A retirada de pontos deve ser realizada pelo veterinário cerca de 7 a 10 dias após a cirurgia, com avaliação da cicatriz e ocorrência ou não de hérnia.

A hérnia que pode acontecer quando há reação local ao fio usado na sutura do peritônio, mas a causa mais comum de hérnia é a falta de repouso. A gatinha deve ficar em repouso durante ao menos 5 dias, sem poder sair de casa, passear, subir em estantes, janelas, muros, isto é, com sua movimentação limitada.

A alimentação após a cirurgia deve específica para gatas castradas, estando disponíveis nas melhores marcas do mercado.

Bom, é isso aí, espero ter alcançado o objetivopopulacional. É muito frequente, principalmente em cidades do interior, a existência de muitos gatos errantes, sendo uma boa parte deles considerado ferais. Esses gatos se alimentam de restos de comida e de caça, vivem na periferia, lutam pelo território com outros gatos errantes ou semi-domiciliados (que têm casa e também o acesso à rua). Todos esses fatores podem levar à propagação de antropozoonoses (doenças transmitidas dos animais para os homens e vice-versa), doenças felinas infecciosas, gestações indesejadas. A castração e soltura desses animais pode apresentar um efeito na redução da população errante a longo prazo, sendo essa afirmação muito contraditória em estudos na Europa, onde a migração de animais vai interferir na avaliação da diminuição dos animais errantes.

Eu defendo sempre a castração. Evita uma série de doenças, comportamentos indesejados, gestações indesejadas. Para aqueles que desejam um gatinho novo, filho daquele gato lindo da vizinha que “bem que poderia cruzar com a gata amarela da rua de trás”, eu recomendo que visite o Centro de Controle de Zoonoses da cidade e se apaixone por um gatinho dali, oferecendo uma chance única a ele.

Até mais!

Alice Albuquerque
diarioveterinaria.blogspot.com
twitter: @alicevet

Literatura consultada:
Withrow and MacEwen's Small Animal Clinical Oncology


Sigam:
http://miaaudote.blogspot.com/
http://caopaixao.com.br/


Leia mais:
http://diarioveterinaria.blogspot.com/2010/02/neoplasias-mamarias-em-cadelas-e-gatas.html
http://www.vetmed.lsu.edu/eiltslotus/theriogenology-5361/ovarian_remnant_syndrome.htm
http://www.jvdi.org/cgi/reprint/7/4/572.pdf



29 comentarios:

Saninha disse...

Muito informativo e muito útil a matéria.
Confesso que o que me fez castrar minhas duas gatas foram os gritos sem parar por noites seguidas, isso me deixava maluca, mas com certeza também por motivo de não querer contribuir para o aumento da população felina.
Obrigada TG

Luciana Cerqueira disse...

Ótima matéria, muito didática. Tenho 9 gatos, entre persas, exóticos e SRD, 7 são castrados, só um macho e uma fêmea ainda são "inteiros", cruzaram e agora tenho mais 3 filhotes de 10 dias em casa, por isso me arrependi de não ter castrado todos (o que farei futuramente), pois apesar de serem persas, sou contra a venda de animais e não quero doá-los por achar que nunca serão bem tratados como são na minha casa. enfim, castração é sempre a melhor opção.

Laís disse...

Eu sou academica de medicina veterinária e gateira de coração, me apaixonei pelo seu blog e fico satisfeita quando vejo o espaço que os felinos têm entre os veterinário e proprietários que estão cada vez mais concientizados.

Att. Laís Cunha Ribeiro - @Lalycunhar

Renata disse...

Boa tarde. Gostaria de saber se medicamentos a base de iodo são recomendados ou não na cicatrização da cirurgia de fêmea.

Alice no País das Maravilhas disse...

Renata, olá
nos curativos que eu faço na clínica, geralmente eu aplico iodo ao final, entretanto para casa eu sempre prescrevo limpeza com solução fisiológica e o uso de uma pomada cicatrizante com anti-séptico ou antibiótico e sem corticóide.
O iodo é um potente anti-séptico, entretanto como também é usado para cauterização química, toda a dinâmica de cicatrização fica comprometida quando ele é utilizado muitas vezes ao dia em uma ferida que pretende-se que cicatrize. Cicatrizar cicatriza, mas demora mais tempo.

Renata disse...

Obrigada pela informação. Minha gatinha, infelizmente, não resistiu a uma infecção após realizar a cirurgia e faleceu hoje cedo. Acredito que fiz os procedimentos certos, não sei o que aconteceu... É a primeira que não resiste, e olha que já tive muitos gatos.

gabriel disse...

adoro gatos tenho um ja tive 5 e acho q a castração é a pior opção pois o gato vai engordar ate a morte

Lázaro Araújo disse...

Oi tudo bem?
Estou muito feliz em encontrar um blog tão legal quanto o seu, serei visitante assíduo agora. Já tive gatos e uma gata, só q infelizmente na cidade onde eu moro algumas pessoas jogam veneno por toda a cidade e ningué faz nada, inclusive todos os meus gatos morreram dessa forma.
Estou prestes a ganhar um filhote, e gostaria de castrar pq m falaram q se castrar eles param de sair e assim evitaria um outro envenenamento. Será q isso é verdade?
De qualquer forma obrigado, e parabéns!

Anônimo disse...

oi...
Sou a favor da castração não só de gatos mas tbem de cães...fico p..da vida quando escuto um ignorante dizendo "vou deixar cruzar uma vez, só para conhecer como é e depois levo pra castrar" Castrar é sinal de amor e cuidado.

Anônimo disse...

TENHO UMA GATINHA RECÉM CASTRADA. ELA ESTÁ BEM SÓ UM POUCO DESANIMADA. ELA BRINCAVA MUITO E AGORA ESTOU ACHANDO UMA TRISTEZA MUITO GRANDE NELA. ELA ESTÁ DESANIMADA ATÉ PARA SE ALIMENTAR. É NORMAL? ESTA FASE VAI PASSAR? VOU LEVÁ-LA PARA RETIRAR OS PONTOS DIA 23/01.COM A CIRÚRGIA CORREU TUDO BEM.

Anônimo disse...

Boa noite
O meu gato tem 1 ano de idade e foi castrado aos 6 meses, no entanto continua a ir buscar as camisolas de lã e por-se em cima delas agarrando-as como se fossem gatas. Tenta fazer o mesmo Às nossas mãos quando brincamos com ele, agarra com os dentes com bastante força. Para além disso mia bastante à porta. Estes comportamentos são normais num gato castrado? Há alguma maneira de eliminar estes comportamentos?

Davi Antunes disse...

Perdi minha gatinha hj em um procedimento de castração. A anestesia a fez ter uma parada e ela não voltou.

Não creio que a clínica teve algo a ver com isso, acho que de fato foi uma fatalidade. Ela havia tido uma queda meses antes do terceiro andar e as sequelas podem ter agravado sua resistência. Mas a tristeza é imensa! Estou de luto!

Anônimo disse...

adorei esse artigo sobre castração de gatos, é bastante esclarecedora para os que nunca criaram gatos,parabéns.

Marília disse...

Bom dia, estou com minha gatinha castrada fez 13 dias, hoje vou ir tirar os pontos, a veterinária não me orientou a fazer limpeza, só prescreveu um spray pra passar duas vezes ao dia, detalhe, a cirugia dela foi cesária seguido da castraçao, tem dois gatinhos mamando nela...Gostaria de poder lhe mandar uma foto dos pontos, para q você avalie, é que estou com medo de abrir, quando for tirar os pontos, pois aconteceu isso com a gata da minha irmã, qual email, eu poderia mandar?

lauesg disse...

Desculpem-nos o atraso de algumas respostas. Procurem sempre mandar dúvidas para contato@tudogato.com

Alguns já foram respondidos por e-mail!

Abraços!
Laurence Esgalha | Tudo Gato

Anônimo disse...

Olá,adorei o blog estou a espera de telefonema p/ buscar a samy .Com muita dozinha dela ,mas creio q é o melhor p/ nós duas

Anônimo disse...

Que alegria o telefone tocou ,sim é p/ eu ir buscar minha querida Samy

leandro disse...

ola amigo a minha gatinha esta com uma herina pós castração , o que devemos fazer ???

por favor me responda

leandro.fuji@hotmail.com

Susana Perao disse...

Minha gata foi castrada ontem, e hj ja sao 22:00h e ela não come nem bebe nada, por mais que a gente ofereça. Alpem disso a clinica nao recomendou passar nenhuma pomada, spray...só estou dando o remedio prescrito de 12 em 12 horas. O que fazer pra ela comer algo??

Jussara disse...

Boa tarde,
Castrei minha gatinha ontem, e ela teve uma hemorragia séria que me deixou muito preocupada. Ainda está internada. Será que isso se deve por ela ter 6,5 anos ou por estar um pouco gordinha? Talvez a leve pra casa hoje, mas estou insegura em como devo cuidar dela.

Lorena Mendes disse...

Minha gatinha foi castrada há 3 dias e percebi um edema no local da cicatriz, que acredito ser uma hérnia, pois ela não ficou quieta nem mesmo quando ainda estava grogue da anestesia. Ela está utilizando o colar elizabetano, no entanto, o meu outro gato fica, constantemente, mordendo os pontos da cicatriz dela. O que posso fazer em relação a esse edema? Se for uma hérnia, qual o procedimento que é preciso realizar?
Obrigada :)

Monica Suely de Moraes Beltrão disse...

Eu tive uma gatinha, a Mimi, que ganhei de uma amiga muito querida que ama gatos, cuidei dela com todo meu carinho, eu e família, minha filha amava a Mimi, resolvemos castra-la, pq não queríamos que ela tivesse filhotes, depois de 20 dias de castrada, ela estava ótima, mas como ficou muito passeadeira, ela comeu veneno dado por um de meus vizinhos que odeiam gatos, foi uma tristeza só aqui em casa quando encontramos ela morta, até hj sentimos muita falta dela, decidimos não ter mais gatos, pela segurança deles, mas não acho justo isso, meus "amáveis" tem cachorros que ficam sozinhos e choram o dia todo, mas minha família não pode ter gatos, pq eles matam. Um dia minha vizinha falou pra minha filha de 8 anos que não era pra deixar a Mimi ir na casa dela pq ela ia fazer churrasquinho dela, imagina isso! Como pode existir pessoas tão desumanas?!

Anônimo disse...

Em março, estava passando por uma rua, e vi uma gatinha( de 1mes, abandonada), ela foi atrás de mim....eu não queria de jeito nenhum adotar gato, mas fiquei com pena e a levei para casa .

Logo que ela entrou em casa, foi ficando super a vontade.....arranhou as unhas no sofá, cheirou tudo, e ficou descansando no sofá....e eu me apaixonado por ela.

Ela comia bem( adorava franguinho e brincar com suas bolinhas de ping pong que comprei para ela).

Na semana passada, levei ela pela 1a vez ao veterinário para tomar vacina, pois ela nunca havia visitado um veterinário.....o veterinário achou a barriguinha dela grande demais....eu falei a ele que era pq ela tinha muito apetite....o veterinário disse que a barriga não tinha nada a ver com excesso de alimento e sim com acúmulo de líquido pq os rins dela estavam com problema......ele apenas receitou 7 injeções para ela tomar 1 por dia..

Eu não confiei no veterinário e pedi indicação para uma conhecida de outra veterinária.

Chegando na outra veterinária, Dra. Anne Margareth, em Curitiba, na Av. Salgado Filho, para que a mesma pudesse examiná-la, pois ela estava com a barriga inchada demais...

Eu disse tudo o que o 1° veterinário falou e então( sem examinar minha gatinha) ela a levou para dentro da clínica para colocar sonda nela e extrair o líquido....ela disse que tinha sangue na urina, e precisava fazer cirurgia....

Minha gatinha voltou muito incomodada...porem no dia seguinte, a barriguinha dela aumentou e no desespero, liguei para essa veterinária e levei minha gatinha na clínica.

A veterinária falou que minha gatinha tinha que fazer cirurgia urgentemente e marcou para segunda feira....pediu p/ minha gatinha ficar na clínica internada ( ela falou que precisava abrir minha gatinha para ver o que ela tinha por dentro e caso estivesse tudo bem por dentro, aproveitaria para castrá-la.

Minha gatinha fez a cirurgia, porém a veterinária falou que não encontrou nada de errado com a gatinha e que aproveitou p castra´-la...ela disse tb que tirou todo o líquido, e que o líquido era formado ou por uma virose, ou diabete, ou problema coração, pois os rins estavam sadios.

Continua...

Anônimo disse...

Continuação

Após a castração, minha gatinha voltou para casa com mto apetite.....ela comeu a ração e eu enchi mais uma vez o potinho dela.....um dia depois da cirurgia ela começou a vomitar e não comeu mais nada....a barriga inchou demais( ficou do tamanho de um melão)....eu levei ela 3 vezes na veterinária...ela ficou fraquinha( eu dava leite para ela na seringa para ela ficar fortinha), e hoje pela manhã, minha gatinha morreu ( estava gemendo de dor, levantava com dificuldade e se escondia)....

Pela manhã, eu percebi que minha gatinha ia morrer...liguei para a veterinária 8:00 h pedindo para ele vir na minha casa olhar minha gatinha( a casa da Veterinária é perto da minha).....a veterinária me disse que logo chegaria em minha casa...esperei até 10:00h da manha, e a veterinária não chegou....desesperada tentei colocar minha gatinha na caixinha de transporte , qdo percebi que ela estava com a boquinha aberta , sem respirar direito....morreu em poucos minutos...

Estou DESESPERADA......talvez se a veterinária chegasse antes, ela teria salvo minha gatinha.....e tb acho que ela não deveria ter castrado minha gatinha, pois deveria antes ter descoberto por qual motivo a barriga inchava do tamanho de um melão.

A veterinária só chegou em minha casa após minha gatinha ter morrido....ela falou que foi comprar um remédio para o coração de minha gatinha( sei que é mentira)...

Minha gatinha estava há +/- 4 meses aqui comigo.....era carinhosa, amorosa, linda, linda.....to desesperada demais....

Será que a veterinária agiu certo em castrá-la???? O correto não seria tratar o problema do inchaço e líquido na barriga??? Será que esse líquido não contaminou-a por dentro, pois a veterinária abriu o abdomen dela.

Essa gatinha era tudo para mim( foi a maior alegria da minha vida)....eu chegava em casa( depois de mto estresse no trabalho) e a gatinha subia pelas minhas pernas para me abraçar e ronronar em meu ouvido....ela vivia atrás de mim pela casa, e dormia na cama encostadinha em mim....ai que desespero....meu Deus do Céu....pq fazer isso comigo e pq deixar minha gatinha com 4 meses de vida, morrer? Ela era tão feliz, muito boazinha, não me arranhava nem para tomar banho...queria viver para brincar e me deixar alegre...nossa, to em prantos...queria ter morrido antes...

Anônimo disse...

Estou em estado de choque sobre a Historia da Mimi S2
[Chorandomuito]
=]
E dos 11 gatos q tenho
8 sao Gatas e das 8
5 nasceram ha um mes!
Vou refletir muito no assunto Castracao,mais os outros sao castrados e Gracas a Deus estao bem xD
Triste pela Mimi S2

Anônimo disse...

Olá,
Tenho duas gatinhas que adotei depois que as deixaram no meu terreno, logo que peguei elas, as coloquei na fila para castração no centro de zoonoses, infelizmente antes de as chamarem elas entraram no cio, uma delas conseguiu fugir e acabou ficando grávida, eu não tinha como ter certeza que ela estava realmente esperando filhotes... falei com o pessoal do zoonoses e anteciparam a castração delas, hoje faz uma semana que elas fizeram a cirurgia, a que fugiu realmente estava prenha e foram retirados 5 fetos de aproximadamente 2 semanas dela e feita a castração, a 3 dias notei um inchaço na região dos pontos, parece que elas está com uma hérnia, amanhã iremos no veterinário ver oque fazer... mas gostaria de agradecer as informações que encontrei aqui, achei bem completa essa parte sobre castração!! Acho que todos devem castrar seu animal, pois isso demonstra o amor que você sente por ele!! Sou apaixonada por gatos, e fico muito feliz em poder ter tirado duas das ruas e ter dado um lar e uma nova família a elas! Ana Carolina Cimirro

Bianca disse...

Olá, adorei as informações, estou com muitos problemas com a castração da minha gatinha.
Ela não aceita a roupa cirúrgica, o colar e nem quer comer... estou aflita!

Anônimo disse...

Boa noite, a 4 dias castrei minhas duas gatinhas… e uma ficou com a barrinha com um inchado, e a outra não… como foi a primeira vez que tenho gatinhas não sei se é normal. Eu devo ir ao vet para olhar, ou devo continuar o tratamento com o antibiotico primociclin e aguardar os 10 dias para tirar o ponto e ver se melhora?! estou colocando uma foto de como está a barriguinha dela. http://i116.photobucket.com/albums/o28/phabs21/20140131_224026_zps171a5246.jpg Ela está comendo normal, brincando normal, mas está dormindo bastante, creio que seja o efeito do remédio. Ela só reclama um pouquinho acho que de dor.. quando passo a pomada para cicatrizar. Se alguém puder me responder ficarei Grato.

Abraço
Fabiano

Gabriela Guerin disse...

Olá bom dia! Estou preocupada com minha gatinha, pois ela fez a castração com uma veterinária que não sei se é boa profissional. Essa é a terceira gata minha que faz cirurgia com ela e todas deram caroço alguns dias após a cirurgia, sendo que duas tiveram que ser abertas novamente, tinha necrosado grande parte la dentro,depois ainda deu um caroço , mas que saiu, ainda bem. Todos os pós operatorios foram seguidos,sera que ela faz algo errado. Vou passar rifocina nos pontos dela.

Postar um comentário

Olá!
Estamos muito gratos por receber seu comentário aqui no Tudo Gato!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...