12 de abr de 2012

Ragdoll | Gatos de Raça


foto: giane portal / fofurasfelinas
Seu nome, que significa boneca de trapos, indica uma característica desse enorme gato, que é relaxar completamente quando o pegamos no colo. É tão dócil que permite ser colocado de um lado para o outro, algo com que nem todos os gatos concordam.

O Ragdoll é um gato muito carinhoso, com cativantes olhos azuis. Uma das maiores raças de gato. O Ragdoll se dá bem com crianças e outros animais, incluindo cães.

Muitas vezes, é levado por toda casa nos braços de uma criança. Estes gatos resistentes não têm características extremas e se adaptam facilmente com o estilo de vida moderno de um lar.


História

O Ragdoll foi desenvolvido na década de 1960 pela falecida Ann Baker, uma ex-criadora da raça persa, da cidade Riverside, na Califórnia, Estados Unidos. Na verdade, quem, onde e quando, são apenas detalhes que envolvem a origens da raça. Agora que Ann Baker já faleceu, os reais detalhes serão uma eterna dúvida.

De acordo com Baker, no início dos anos 1960 o gato que originou a raça Ragdoll, uma angorá branca de pelagem longa chamada Josephine, foi levada para um laboratório após ser atropelada por um carro, onde ela foi geneticamente modificada como parte de um experimento secreto do governo.

Todos os descendentes possuíam as mesmas características: a flacidez da pele, a natureza dócil, o tamanho grande, tolerância à dor e à tendência a ficar mole como uma boneca de pano, originando o nome da raça. No entanto, nada pôde ser confirmado, pois Baker afirmou que o governo suprimiu todas as evidências.

Enquanto a maioria das pessoas bem equilibradas zombou desta teoria da conspiração, e especialistas em genética dizerem que este tipo de engenharia genética não foi possível na década de 1960, esta história proferida por Baker tem atormentado os criadores de ragdoll há décadas.

De acordo com um grupo empenhado em promover a raça Ragdoll, as reivindicações de Baker tornaram-se ainda mais estranhas de acreditar com o passar do tempo. Por exemplo, eles dizem que Baker alegou que os Ragdolls foram cruzados com gambás para melhorar a cauda, e também representavam um elo entre humanos e extraterrestres.

É mais provável que Josephine simplesmente possuía uma combinação agradável de traços genéticos recessivos. Quando Josephine teve filhotes, ela produziu uma prole muito atraente que se tornou a base da raça Ragdoll.

Ao longo dos próximos anos Baker aumentou seu plantel. Em 1971, Baker fundou o seu próprio registro chamado Internacional Ragdoll Cat Association (IRCA), e, em uma tentativa de proteger seus interesses de propriedade e manter o controle da raça, ela registrou o nome Ragdoll. A marca era válida até 2005, e permitiu apenas o IRCA usar o nome Ragdoll.

Ela vendeu franquias de matrizes, o que significava que os criadores tinham que pagar taxas de licenciamento, da raça de acordo com as orientações cuidadosamente controlados por Baker. Além disso, os criadores tiveram que pagar um royalty de 10 por cento para cada gatinho vendido. Os Ragdolls só poderiam ser registrados no IRCA, e não foram autorizados a serem exibidos ou registrados nas associações felinas convencionais, a menos que aprovado pelo Baker.

Muitos criadores não estavam satisfeitos com este acordo, então se separaram de Baker, e em 1975 formaram a Sociedade Ragdoll, mudando depois para o Clube internacional dos criadores de Ragdoll (RFCI). Fundada por Denny Dayton e Laura Dayton, os primeiros criadores a comprar Ragdolls da Senhora Baker, este grupo foi dedicado ao desenvolvimento da raça e obteve o reconhecimento com as associações internacionais de raças de gato.

Em 1993 a CFA e seus filiados aceitaram o Ragdoll, e em 2000 foram aceitos em campeonatos.


foto: giane portal / fofurasfelinas

Aparência

O Ragdoll é um gato de tamanho grande, com o corpo longo, ossatura ampla e forte, e leva até quatro anos para atingir a plena maturidade. O corpo é grande e longo, amplo e sólido, firme e musculoso, com ossatura pesada. É de forma retangular, com a largura dos ombros e membros posteriores iguais. Apesar de não ser gordo, o estômago aparente na parte inferior do abdômen é aceitável.

As patas têm ossatura forte, comprimento médio, com os membros posteriores ligeiramente mais longos que os membros anteriores.

A cauda é longa.

Machos adultos pesam de 5,5 kg a 9 kg; fêmeas adultas pesam de 3,6 kg a 7 kg. As fêmeas podem ser substancialmente menores. Machos castrados são mais propensos a chegar a 20 quilos. Não há cruzamentos permitidos.

A cabeça é proporcionalmente grande em formato de cunha, larga, equilátera, onde todos os lados são de igual comprimento.

As bochechas estão alinhadas.

O queixo é bem desenvolvido e o pescoço é pesado e forte.

As orelhas são largas na base, arredondadas e inclinadas para frente.

Os olhos grandes, ovais e sempre azuis.

A pelagem é moderadamente longa, e pouca quantidade de subpelo, com textura lanosa. O pelo é curto na face, já no corpo são mais curtos sobre os ombros, alongando em direção à cauda; a pelagem nas patas anteriores é curta a média, e nas patas posteriores de média a longa. A cauda tem uma pelagem densa e abundante e tem textura macia como pelo de coelho. Pouca queda de pelo, exceto na primavera e no outono. Sua textura suave faz com que os pelos caídos fiquem em cima de superfícies, tornando fácil a limpeza.

A pelagem vem em três padrões: Colorpoint, bicolor e mitted. Quatro cores permitidas: Seal, azul, lilás, chocolate.


Saúde e Predisposição a Doenças

foto: giane portal / fofurasfelinas
Ragdoll é geralmente uma raça resistente, mas alguns problemas de saúde podem aparecer. Em geral, esta raça não possui quaisquer defeitos genéticos.

1.    Coração:
Gatos Ragdoll parecem ser suscetível a cardiomiopatia hipertrófica felina, um espessamento do músculo externo do coração. Não há cura, mas existe controle com remédios e dieta especifica.

2.    Aparelho locomotor e visão:

Alguns estudos indicam que os gatos ragdoll têm um risco de portar o gene para mucopolissacaridose VI felino. Essa doença, causada por uma falta de arilsulfatase B no corpo do gato, parece afetar especialmente os ragdolls. A deficiência pode levar a problemas nos olhos do gato e articulações e, se não tratada, pode prejudicar a mobilidade e, eventualmente, causar paralisia. A doença é relativamente rara.
Terapia de reposição enzimática ou um transplante de medula óssea são duas opções de tratamento.

3.    Doença Renal
Relatado casos da doença do rim policístico. Essa doença geralmente se manifesta quando um gato está entre três e dez anos de idade. Se o seu ragdoll está exibindo sintomas tais como sede excessiva, perda de peso ou falta de apetite, procure o seu veterinário para verificar.

4.    Bolas de pelo (Hairballs)
De tanto o animal se lamber, podem ser formadas bolas de pelo no intestino, o que bloqueia a passagem de fezes, causando problemas de saúde. Gatos ragdoll podem desenvolver maior quantidade de hairballs do que algumas outras raças por causa de sua pelagem sedosa, e seu subpêlo emaranhado.


Cuidados

1.    A pelagem do ragdoll, longo e sedoso exige pouca manutenção, bastando duas vezes por semana escovar e pentear com pente de aço, para remover os pelos mortos. Certifique-se de prestar atenção para alguns emaranhados nas axilas.
2.    Limpeza semanal nos ouvidos, usando sempre um produto próprio para essa finalidade, que se encontra em pet shops. Coloque o gel para limpeza, e depois de 20 minutos limpe com auxilio de um algodão, ate que ele saia sem sujeira aderida.
3.    Manter vacinação e vermifugação em dia, e seguir demais orientações de um médico veterinário, fazendo uma visita a cada seis meses no mínimo.


Comportamento/Temperamento

Tendem a ser mais interessados em seres humanos do que em algumas raças de gatos. Eles tendem a correr para cumprimentá-lo na porta, segui-lo pela casa toda, dormir com você, e, geralmente, optar por estar onde você está.

foto: giane portal / fofurasfelinas

Muitos foram ensinados a vir quando chamado e brincar de buscar e jogar objetos.

Eles são gatos suaves e costumam brincar sem estender as suas garras.

Ragdolls tendem a serem os gatos de chão, e não saltadores. 

Ao todo, Ragdolls são bem comportados, e fácil de cuidar, perfeito para os nossos modernos e ocupados, estilos de vida.

São resistentes, não têm características extremas, e se misturam facilmente com as pessoas da casa.

O ragdoll se dá bem com crianças e outros animais, incluindo cães. Muitas vezes, ele é levado ao nos braços de uma criança, parecendo realmente uma boneca de trapo, que originou seu nome.


Notas
Nota1: Apesar de todas as qualidades de um gato de raça, um vira latinha apresenta milhões de qualidades, que o farão tão ou mais especial que qualquer gato de raça pura.
Nota2: Pense sempre em adotar um gatinho. Não existe um ato de amor tão especial, quanto à adoção.
          Seja adulto ou filhote, não compre, adote.
Nota3: Gatos amam mais as pessoas do que elas permitiriam. Mas eles têm sabedoria suficiente para manter isso em segredo. Mary Wilkins
Nota4: "A alma de Deus, pode aparecer dentro dos olhos de um gato”. (Provérbio Celta)


Médico Veterinário Marcelo Samegima Aleixo
http://www.facebook.com/profile.php?id=100000623329523
e mail e MSN: msaleixo@hotmail.com



15 comentarios:

Deborah Ramos disse...

Nossa, que maluquice essa história da Ann Baker o.o Agora entendi porque essa matéria de hoje também poderia estar na categoria Gato Geek.
Será que os ragdolls são gatos espiões do governo?

Repositório disse...

OMG!!!!!!!!
E as fotos da Giane,.... suspiros!

Marcelo Samegima disse...

Machos adultos pesam de 12 a 20 quilos; fêmeas adultas pesam de 8 a 15 quilos. As fêmeas podem ser substancialmente menores. Machos castrados são mais propensos a chegar a 20 quilos. Não há cruzamentos permitidos (errata) na verdade

5,5 kg a 9 kg macho

3,6 kga 7 kg femea

Marcelo Samegima disse...

E desculpe se me referi a Sra Ann Backer como ele.
Na verdade é uma mulher...

lucas disse...

linda essa raça amei!!agora 20 kg é muita coisa ein?minha cachorra tem só 2!!mais são lindos!!

Marcelo Samegima disse...

Na verdade 20 libras e não 20 kg....desculpe pelo erro

João Víctor disse...

Mas que história maluca!!!!!

Narciso Valente disse...

Me apaixonei pela raça, eu quero!

Anônimo disse...

Marcelo,

As doenças desta raça aparecem com muita frequência. Gosto da raça, mas sei o quanto é complicado ter um animal com doenças como as citadas acima. Pode haver algum exemplar que não tenha nenhuma das doenças acima? Existem algum controle pelos gatis sobre elas?
Obrigado,

Renato

Fran Sanjour disse...

eu tenho uma linda gatinha dessa raça, ela é muito brincalhona, chega a ser atentada...
a minha tem um ano e meio,é castrada e nunca nem se quer passou mal, eles são muito fortes e saudáveis.

Anônimo disse...

Oi boa noite, estou em dúvida, tenho um bebe de 2 anos, uma gata já com 8 anos, e um cãozinho com 2 meses. Estou querendo um outro gatinho, estou em dúvida quanto à raça, um ragdoll ou um american shorthair, noção de preço e onde posso encontra-los em São Paulo. Obrigada.
Danielli danni.sp@gmail.com

Anônimo disse...

Os gatos Ragdoll são do mais meigo que há, muito apegadinhos aos donos. Adoram pessoas e colinho!

Anônimo disse...

Eu tenho um Ragdoll de 7 meses, nao sei se foi sorte ou destino mais o achei abandonado na rua e na chuva.
Amo ele como meu filho pois, só eu chegar ele vem correndo e pula no meu colo.
esfrega seu rostinho no meu, me acompanha onde vou.
meu eterno amigo

Anônimo disse...

Olá, tenho uma gatinha Ragdoll com 11 mêses, e desde há dois meses que está a largar imenso pêlo, estou muito preocupada. Consultei a veterinária que receitou "Anima stat", e agora "Omnicutis, capsulas", mas já dei 9 cápsulas de Omnicutis e ainda não estou a ver nenhum resultado. Nos primeiros meses ela não largava nenhum pêlo e agora é assustador. Não tem peladas nem está stressada, damos muita atenção para ela. Vivo em Portugal e, dizem que com o calor elas podem deixar cair mais pêlo mas o calor ainda não chegou. Alguém me pode ajudar a tratar deste problema? Gostaria imenso de voltar a ter a minha Ragdoll sem pelo por todo o lado. Aguardo pela vossa resposta. Obrigada

Elsa Santos disse...

Olá sou a mesma pessoa do anterior comentário.
A minha gata Ragdoll continua a perder muito pelo, já dei todo o tratamento que a veterinária recomendou "Omnicutis 30 Capsulas", e o resultado ainda não é visível,
Alguém me pode dar alguma dica?
A minha veterinária nunca tinha visto um gato ragdoll, e diz que não sabe se esta raça tem algum cuidado especial.
Como es estou vendo que vocês conhecem bem esta raça podem-me ajudar?
Aqui não faz muito calor e ela tem uma casa grande para se movimentar, nós damos bastante atenção para ela. Mas será que está faltando alguma coisa para que ele esteja assim perdendo o pêlo?
Por favor me ajudem estou muito preocupada.
Obrigada.

Postar um comentário

Olá!
Estamos muito gratos por receber seu comentário aqui no Tudo Gato!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...