Neste artigo, vamos tratar de um comportamento absolutamente normal do ponto de vista dos amigos felinos, mas que pode tornar-se um problema para os seres humanos...


foto: giane portal / fofurasfelinas

São corriqueiras as reclamações acerca de destruição dos sofás, cadeiras, poltronas e cortinas da casa, já que os gatos costumam escolher justamente esses móveis para arranhar e, com suas unhas afiadas, a destruição é certa! Muitos donos de gatos, que desconhecem o comportamento natural de seu pet, acabam interpretando este ato como uma forma de expressar desagrado em relação ao móvel escolhido, ou uma tentativa de “abrir” a cortina...


Antes de mais nada, é importante entender o que leva os gatos a adotarem este comportamento. As garras dos felinos são um componente importante em sua estrutura corporal. Eles a utilizam para agarrar-se a superfícies aderentes, escalar e para se defender. As unhas, quando não utilizadas, ficam retraídas. Quando o gato precisa delas, literalmente coloca as garras de fora! Elas são afiadas e podem mesmo fazer um grande estrago! Quem convive com um gato já sentiu o poder das garras durante as brincadeiras com os bichanos...

Os gatos precisam, portanto, para a manutenção das garras, arranhar objetos, para que o estojo córneo da unha seja deixado livre para novo crescimento, sendo que a renovação costuma ocorrer num período que varia entre 4 a 8 semanas.  E costumam utilizar móveis ou superfícies ásperas para tanto.

Além disso, arranhar é uma forma de marcar o território, deixando marcas visuais e olfativas. Os gatos possuem glândulas odoríferas nas patas, razão pela qual o arranhar objetos deixa marcas olfativas perceptíveis para os felinos, tornando o ambiente mais acolhedor do ponto de vista deles. Por este motivo, os móveis escolhidos e preferidos costumam ser proeminentes, localizados em áreas onde o gato dorme e perto de uma área de entrada e grande movimento.

Finalmente, gatos arranham para alongar o corpo e também como uma forma de gastar energia, ou seja, trata-se de uma maneira de exercitar-se!


Assim, considerando todos os motivadores acima, nota-se que arranhar objetos e móveis é uma necessidade natural dos gatos, faz parte do comportamento natural dos felinos e não deve ser suprimida, mas sim redirecionada para objetos aceitáveis pelos humanos.

Então, fica a pergunta: como evitar os aborrecimentos para a família humana, já que o gato pode acabar escolhendo móveis “preciosos” para os donos da casa?

Primeiramente, uma providência simples é acostumar o gatinho a ter as unhas aparadas, com cortador apropriado para gatos, desde filhote. A cada 2 ou 3 semanas, é aconselhável cortar todas as unhas. Importante tornar este momento prazeroso, apertando delicadamente os dedinhos para expor a unha e cortar só a ponta, com cuidado para não atingir o sabugo, o que pode ocasionar sangramento e dor. Fazer o procedimento quando o gato estiver relaxado no colo, e dar-lhe petiscos saborosos ajudarão na tarefa. Aparar as unhas periodicamente diminuirá a necessidade de o próprio gato tomar esta “providência” e, também, a ocorrência de acidentes com os humanos com os quais interage.


Depois, deve-se identificar qual(is) os móvel(is) preferidos pelo gatinho para arranhar. Verificar onde se localizam, de que material são feitos e sua altura. Além disso, obervar se o gato prefere arranhar na horizontal ou vertical. Feitas essas observações, disponibilizar um arranhador de sizal ou fabricado em material parecido com o móvel preferido para arranhar e colocar próximo a este mesmo móvel que o gato costuma destruir. Não adianta pretender colocar um lindo e caro arranhador num outro cômodo da casa: provavelmente, o gato continuará arranhando o sofá...

Após providenciar um arranhador e colocá-lo próximo ao móvel preferido, a dica é transformar este móvel em um objeto desagradável para arranhar... Pode-se conseguir este resultado cobrindo-se a parte do móvel com plástico grosso, ou fita dupla-face.

Quando o gatinho começar a arranhar com frequência o arranhador, pode-se começar a afastar o novo brinquedo, pouco a pouco, dia a dia, para um local mais conveniente para a família. Mas atenção: esta mudança deve ser feita gradualmente, à medida que o gato comece a demonstrar efetiva preferência pelo novo arranhador. E, neste meio tempo, não se deve tirar o plástico ou fita dupla-face do móvel, para que o bichano não se sinta tentado a matar as saudades do antigo brinquedinho...

Não é recomendável a utilização de broncas para evitar o comportamento de arranhar móveis, especialmente sem dar ao gato outras opções para expressar este comportamento. Isto só causará estresse e associações negativas entre o arranhar e a presença de humanos, o que o fará, certamente, adotar o comportamento quando estiver sozinho...

Finalmente, considerando que gatos arranham para gastar energia, nunca esquecer de dar-lhes opções de brinquedos que ele possa “caçar” e perseguir, ou seja, providenciar enriquecimento ambiental, tornando, assim, a vida do gatinho bastante ativa e divertida!


---

Cassia Rabelo Cardoso dos Santos
Colabora com textos para diversas publicações como o Guia Universo Pet, a Revista Pulo do Gato e a Revista Expressão. É adestradora da Cão Cidadão, franquia criada pelo especialista em comportamento animal Alexandre Rossi, que há mais de 10 anos atua no mercado oferecendo serviços de adestramento e consultas de comportamento em domicílio para gatos, cães e outros pets.
www.caocidadao.com.br



9 comentarios:

Juh Avila disse...

Oi Gente do Tudo Gato!!!
Quando vi a chamada para essa matéria, com o gatinho de unhas afiadas, resolvi escrever por um outro motivo. Meu gatinho perdeu três unhas dos pezinhos, não sei como. Sei que não restou nada, e deve doer um bocado. Ele foi examinado e medicado, claro, mas a dúvida que eu tenho é comportamental: ele é um gatinho que só fica em casa, no máximo brinca em uma floreira que tem na varanda, não sobe em árvores nem corre de cachorros. Não fica sozinho na rua, como conseguiu isso? Eu sou gateira de primeira viagem e me preocupo muito com a saúde e bem -estar dele. Me disseram que pode ser stress, será mesmo? Vocês já viram algo assim com seus filhotes? Já faz uma semana que estamos com esse problema e às vezes as patinhas dele voltam a sangrar...não sei mais o que fazer...
Por favor, se tiverem alguma idéia do que pode estar acontecendo me respondam, tá?

Cassia disse...

Olá, Juh! Será que ele não arrancou as unhas? Seria bom você observar, pois pode se tratar de um comportamento compulsivo... Ou causado pelo tédio, como já te disseram... Sugiro que você invista em bastante enriquecimento ambiental para ele! Abraços, Cassia

Cristina disse...

Nossa, esse post veio na hora certa! Acabei de comprar um sofá e estou com muito medo o que o meu gato macho possa fazer.... Além das dicas apresentadas, é aconselhável usar o spray repelente?

Cassia disse...

Oi, Cristina! Você pode usar o spray repelente para evitar que o gatinho se interesse pelo sofá e catnip no arranhador, para atraí-lo! Abraços

Juh Avila disse...

Oh Deus, será mesmo? Bem, vou tratar de enriquecer o ambiente dele então! Será que outro gatinho ajudaria ou atrapalharia? Ele é "filho único" e bem mimado...rssss

Obrigada pela ajuda, Cássia!

Mônica disse...

Adoro os posts de comportamento!!! São de utilidade pública felina. :)

Também tenho uma dúvida, meu gato é meio grandalhão, acho q o arranhador ficou baixo pra ele e agora ele "descobriu" o sofá. Pode ser isso ou estou viajando?
Existe uma regra da altura do poste do arranhador em relação ao comprimento do bichano?

Cassia disse...

Juh Avila, outro gatinho pode gerar arranhadura nos móveis em dobro! Ou não... Seria uma loteria!

Mônica, sim, ele pode estar preferindo o sofá por conta da altura do arranhador! Tente um mais alto, em conjunto com as outras dicas!

Jéssica Salaverry disse...

Olá, adorei o post, já havia lido muitas dicas, mas meu gatinho é muito esperto! Eu já tentei o plástico e ele arrancou e comeu, as fitas não colaram bem no sofá e ele achou uma frestinha, ele tem vários arranhadores, brinquedos e bolinhas, mas a maioria ele gosta de morder, arranhar só o sofá. Ele chegou a comer um pedaço do sofá onde aparece até a madeira. Agora parece que ele está melhorando este comportamento pois cobri o sofá inteiro com lençóis, comprei mais um arranhador, mais alto e deixei pendurado no braço do sofá totalmente coberto. Apesar de ele não ligar para a catnip, eu esfreguei bastante e imagino que com a falta de opção ele vai acabar usando o arranhador. Ele está sempre de unhas aparadas, e até agora só usou o arranhador uma vez, quando inclusive lhe dei até petiscos como recompensa, mas estou com medo de comprar um sofá novo e ele estragar também. Será que aos poucos quando se acostumar com o o arranhador e o sofá novo estiver sem o cheirinho dele, ele vai ignorar o sofá e querer somente o arranhador? O problema dele é que ele também gosta de escalar coisas, entre elas o sofá... O que posso fazer para ele não arranhar o sofá novo? Devo esperar ele ficar um pouco mais velho? Ele tem um ano e 2 meses...

Anônimo disse...

Tenho uma gata de 3 anos castrada,ela toda dia saí de casa e volta com algum objeto ou roupa ,já entrei 3 sacolas de roupas pra minha vizinha que ela trouxe,que devo fazer,tenho medo deles matar ela

Postar um comentário

Olá!
Estamos muito gratos por receber seu comentário aqui no Tudo Gato!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...